Atuar no lugar do seu dia a dia com o mundo nas mãos
para fazer do mundo uma só família no amor!

"Os cristãos leigos são homens e mulheres da Igreja no coração do mundo,
homens e mulheres do mundo no coração da Igreja!" (PUEBLA 789)

segunda-feira, 18 de julho de 2016

Fui evangelizar e fui evangelizada ao testemunhar os valores do Reino no mundo (DAp.212)


Todos somos chamados a colaborar, a se converter (DAp.366), e a anunciar “a boa nova aos pobres e pecadores” no Reino da inclusão e do serviço (DAp.224).
Como leiga xaveriana junto com a Irmã Marlene Pantoja, mediante o COMIDI fizemos visitas missionárias na Diocese de Cornélio Procópio-PR, mais especificamente na Paróquia Nossa Senhora da Conceição de Panema e Capela Santa Luzia de Quinzópolis, distritos de Santa Mariana-PR.

 “Os leigos são convocados de modo especial a tornar presente e operante a Igreja naqueles lugares e circunstâncias, onde ela só por meio deles pode vir a ser sal da terra” (LG, 33b). 


A região é essencialmente agrícola, com plantação de milho, cana, soja, trigo e algodão. Trata-se de um povo simples, contudo, calorosamente acolhedor assumindo os desafios do mundo moderno numa “verdadeira paixão pelo Reino” (DAp.152)” Como povo eleito, somos todos convocados, consagrados, sem distinção de cargos ou papéis,” tarefa atualizadora advinda do Concílio Ecumênico Vaticano II, de uma  Igreja povo de Deus, nós fomos recepcionadas pelos amigos das xaverianas da cidade de Santa Mariana, Sirley e família e, mais tarde, pelo casal Maria Lúcia e José Roberto, que nos hospedaram em Panema, que,” nas situações ordinárias da vida familiar teceram a sua existência” (LG, 31) nestes lugares.
Depois ouvimos o relato de como Nossa Senhora protegeu a cidade de uma tempestade de granizo, no mês de março deste ano, que causou estragos por toda cidade. Mesmo com tanta destruição, “só dilataram os campos do apostolado dos leigos...que requereram a sua inteligente solicitude e o seu esforço” (AA,1). Assim, percebemos que se trata de um povo de muita fé que a Igreja conclama a elaborar planos pastorais que possam “favorecer”...em missão...” a formação de um laicato capaz de atuar como verdadeiro sujeito eclesial e competente interlocutor entre a Igreja e a Sociedade, e entre a Sociedade e a Igreja (CNBB 105).
No dia seguinte, enfim, chegamos ao nosso destino, a Paróquia Nossa Senhora da Conceição em Panema. Lá recebemos uma formação específica para realizarmos ações conjuntas nas visitas missionárias organizadas. 
O tema da missão era “missionários misericordiosos do Pai”. Participavam conosco mais ou menos 80 missionários oriundos de outras paróquias da Diocese “dotados de um arraigado sentido de comunidade e uma grande fidelidade ao compromisso da caridade, da catequese, da celebração, da fé e da missão” (EG,102).

No sábado, dia 11 de junho, iniciamos as missões, indo de casa em casa. A cada família visitada, pudemos testemunhar a força da fé daqueles moradores que festejavam a nossa presença, “com um empenhamento real pela aplicação do Evangelho”(EG).
Chegamos lá com um imenso desejo de se doar, levando todos a viver a alegria do Evangelho. A cada acolhida, abraço ou sorriso recebido sentimos o quanto estávamos sendo guiadas pelo Espírito Santo como construtores do Reino, de igualdade, justiça, partilha, solidariedade, irmandade, de partícipes povo de Deus.

Como desafio Pastoral, agradecemos de todo coração esta oportunidade de assumir nossa responsabilidade laical que nasce do Batismo e da Confirmação. E às pessoas que cruzaram o nosso caminho, deram espaço nas suas Igrejas particulares para exprimir, agir e decidir vivenciar o Amor de Deus ao introduzir valores cristãos no mundo social, político e econômico local.

Obrigada aos meus companheiros de missão, Leonice e Ageu, à Irmã Marlene, pelo convite, ao Pe. José XXX da Paróquia Nossa Senhora da Conceição e todo COMIDI de Cornélio Procópio, porque essa experiência me fez crescer no seguimento de Jesus NA NOSSA VOCAÇÃO LAICAL XAVERIANA.

Maria Angélica Kroetz Kovalhuk
Leiga Missionária Xaveriano - Curitiba/PR



SIGLAS

AA – Apostolicam Actusitatem, Decreto sobre o apostolado dos leigos, Concílio Vaticano II
CNBB 105 – Documento “Cristãos Leigos e Leigas na Igreja e na Sociedade, Sal da terra e luz do mundo (Mt 5, 13-14)”, 54ª Assembleia Geral, Aparecida-SP, de 6 a 15 de abril de 2016
DAp – Documento de Aparecida, V Conferência do Episcopado Latino-Americano e do Caribe
EG – Evangelii Gaudium – A Alegria do Evangelho, Exortação Apostólica sobre o anúncio do Evangelho no mundo atual, Papa Francisco
LG – Lumen Gentium, Constituição Dogmática sobre a Igreja, do Concílio Vaticano II


quarta-feira, 6 de julho de 2016

Profissão Religiosa de Votos do Evanderson Luiz - Noviço Xaveriano

Evanderson com padre Thiago Rodrigues durante a Homilia.
O querido noviço Evanderson Luiz Abreu realizou no domingo, dia 03.07.2016 na Solenidade de São Pedro e São Paulo, sua primeira Profissão Religiosa de Votos durante a celebração eucarística presidida pelo padre Domênico Borotti, Superior Regional dos Missionários Xaverianos Brasil Sul.





Evanderson assinando os Votos que acabara de professar
A primeira profissão religiosa “[...] destina-se a levar o candidato à escolha definitiva da vida Xaveriana, através de um amadurecimento e de uma confrontação no dia-a-dia do novo estilo de vida. Para completar este amadurecimento e esta verificação é útil o contato experimental com outras culturas, especialmente de missão” (Constituições Xaverianas nº 65).
A celebração ocorreu na Comunidade Santa Edwiges, Paróquia São Guido Maria Conforti em Hortolândia/SP onde está situado o Noviciado Xaveriano. 


O povo participou da missa e centenas de pessoas estavam presentes. Mais uma vez os Leigos Missionários Xaverianos se fizeram presentes incentivando, motivando, acolhendo e participando como Família deste momento importante da vida do Evanderson.

Todos padres durante a celebração
Estiveram presentes Leigos das cidades de Curitiba, Cantagalo, Laranjeiras do Sul/PR. Também de Leigos de Piracicaba, São Paulo capital, além claro, dos Leigos de Hortolândia/SP.

Estava presente também o padre Superior Geral da Congregação Xaveriana padre Luigi Menegazzo e padre Mário Mula, vigário geral, além dos padres xaverianos que atuam no Brasil e um padre da Diocese de Campinas. 

Podemos partilhar da presença do diácono Ivanildo Quaresma, que retornou dos estudos na Itália nesta última semana e que em agosto próximo será Ordenado Sacerdote em sua cidade natal Abaetetuba/PA e dos estudantes do Seminário Menor de Londrina e estudantes da Comunidade de Filosofia de Curitiba.

Irmã Marlene, Maria, Evanderson e irmã Catarina
E duas irmãs religiosas Missionárias Xaverianas também participaram desta Festa.

Evanderson e seu lindo sorriso
Este sorriso que cativa e anima reflete o amor a Deus e ao próximo de um jovem comprometido e dedicado, que professou seus primeiros votos na Família Xaveriana: castidade, pobreza, obediência e missão.


Os Leigos Missionários Xaverianos desejam que encontre alegria na sua vocação, que a Itália o acolha com o carinho que merece.

"Fazei ressoar a Palavra de Deus em todo lugar".

Que São Guido o encoraje a seguir sua fé e que Nossa Senhora to acolha em seus caminhos!

Evanderson com os Leigos



Após a celebração eucarística a Paróquia acolheu na Chácara Todos Irmãos os leigos vindos de várias localidades para um delicioso almoço e uma bela confraternização.

No Blog dos Formandos Xaverianos há uma linda síntese preparada pelo Noviço Giomar Henrique Clemente deste acontecimento especial na Família Xaveriana. 

Evanderson com os Leigos


Segue o endereço eletrônico.
Acessem, pois é muito rica a reflexão e descrição dos acontecimentos:
http://infoxbrasilsul.blogspot.com.br/


quinta-feira, 23 de junho de 2016

Quem é Elizete Toledo, a leiga que irá para África em julho de 2016?

Queridos leitores, bom dia!

Elizete: sorriso fácil
Conheci a Elizete Toledo, nossa querida leiga que irá em Missão para África em julho de 2016, na primeira Assembleia dos Leigos em Hortolândia/SP em 2010. 
Nos tornamos amigas sonhando juntas o sonho de São Guido: "Fazer do mundo uma só família."

Fiz umas perguntinhas para ela no intuito que todos nós pudéssemos conhecer um pouco sobre ela e saber sobre sua motivação para sair em missão para um local distante e com uma cultura tão diferente.

Partilho com vocês as perguntas e o texto que obtive como resposta.
É emocionante!! Que São Guido Maria Conforti interceda por ela e por todas pessoas que se dispõem a sair em missão em favor do outro, por amor à Deus.
 
1. Qual sua idade?
2. Qual sua profissão?
3. Como é a sua família?
4. Como é participar da vida em comunidade?
5. O que te motiva a dar o seu sim para uma missão além fronteiras em um país tão distante, tão pobre?
6. O que é ser leiga missionária xaveriana para a Elizete?
7. Como está se preparando para sair em missão para Guiné Bisau/África em julho próximo?
 
Elizete com padre Raffaele
Meu nome é Elizete da Aparecida Toledo, tenho 47 anos, sou professora pedagoga, sou a filha mais velha de cinco meninas, uma família simples, meus pais sempre foram batalhadores e procuram nos dar o essencial: o amor pois os bens materiais eram escassos e o foram por muitos anos e mesmo diante das dificuldades mais intensas meus pais Noel (in memoriam)  e Tereza nunca abriram mão de que estudássemos. Tenho muito orgulho da minha família, onde adquiri os valores mais profundos que me sustentam e ajudam em muitos momentos da minha vida.
Elizete com sua família e leigos italianos
 Dentre esses valores que aprendi em família e de modo especial com meu pai, está o valor da participação da vida em comunidade, aprendi em uma comunidade bem simples, no interior do Paraná na cidade de Palmas, que nem capela tinha que a vida de fé só tem fundamento em comunidade, aprendi desde os doze anos nos encontros realizados nas famílias (atual GRBV - Grupo de Reflexão Bíblica e Vivência ou Grupo de Círculo Bíblico), na oração do terço em família. Foi na participação na comunidade que aprendi, ainda com doze anos, a visitar os doentes junto com o Padre Pedro Moreschi, no início da catequese em um barracão.
Isso é muito importante para mim, hoje posso dizer que não consigo viver a minha fé sem participar da Eucaristia e sem a vida de comunidade. Já tentei viver uma fé intimista só participando da missa, não foi suficiente me deixava incompleta, então a vivência em comunidade é um dos meus alicerces da fé.
A motivação para dar o SIM para a missão além-fronteiras vem exatamente da vivência em comunidade, que foram ao longo do tempo agregando experiências do amor de Deus e sua misericórdia e estas experiências me fazem buscar as forças e motivações para a caminhada de fé pessoal e comunitária. O SIM para a missão além-fronteiras é um gesto de gratidão, pois quantos sacerdotes, religiosas, leigos(as) que deram o seu SIM antes de mim.
A motivação vem da própria congregação dos missionários xaverianos que atuam em nossa paróquia e outros que por aqui passaram e deixaram seu testemunho de missionariedade, dentre eles o Padre Silvano, Padre José Pedro. Outra motivação também é dar uma resposta de vivência radical de vida cristã, e isso é possível sim, viver a fé no estado laical de modo mais íntimo e estreito, na resposta séria ao compromisso batismal, no assumir e viver os conselhos evangélicos de castidade, pobreza, obediência e missão, de acordo com meu estado de vida: sendo solteira.
Quando faço tais afirmações não as coloco e muito menos me coloco como exemplo ou como modelo a ser seguido, essa é uma caminhada muito individual, cabe a cada um/uma leigo(a), dar a sua resposta e assumir com coerência a sua fé aliando-a com a vida, eu fiz uma escolha clara e dei uma resposta: SIM! 

Com a coordenação dos Leigos Missionários Xaverianos/2013
A escolha da missão na Guiné Bissau se deu muito mais por parte de Deus, que de acordo com seu tempo foi me preparando para esse grande passo. De minha parte fiz a escolha da missão, desde o início de minha participação como leiga missionária xaveriana, fosse ela local ou além fronteiras, pensava sempre que um dia iria para outras comunidades, outros estados, outros países especialmente na África: Moçambique ou para o Congo, este último já com uma experiência de leigos xaverianos italianos. Consigo perceber com que ternura e amor Deus foi preparando essa missão, pois eu nunca imaginei que iria para a Missão Católica Beato Paulo VI onde estão o Diácono Pedro e sua esposa Salete! Em novembro/2013 o Diácono Pedro e outros estiveram aqui em Laranjeiras do Sul e no mesmo dia, 03.11.2013, eu estava na JDJ-Jornada Diocesana da Juventude em Guarapuava com 50 jovens aqui da nossa Paróquia, ao final da celebração Dom Wagner anunciou que estava convidando jovens, pessoas que quisessem sair em missão para a África! Após a celebração procurei Dom Wagner que me apresentou o Pe Carlos da Ação Evangelizadora que repassou como era a missão lá. O tempo foi passando e minha ansiedade para ir, aumentando, quando acalmei meu coração as coisas se encaminharam. Fui acolhida com grande carinho por eles quando nos encontramos em dezembro/2015 e depois pelo Padre Mário Spaki, Dom Wagner que tem sempre insistido no mandato missionário.
Missionária Salete Lang e jovens da Guiné Bissau-África
Não é um passeio, sair em missão, é colocar a vida com suas capacidades e limites à serviço, disponível para acolher o que encontrar, não tendo a pretensão de sair em missão para ensinar, mas sim ir/sair para a experiência de dar uma resposta a Deus.
Todos podemos fazê-lo! Basta abrir o coração, estar disponível, ter clareza da nossa vocação e missão.
Sou alegre e feliz por tudo estar dando certo, lógico não contava com as dificuldades materiais concretas. Mas é assim também que se faz a missão, não em nosso tempo! Não do nosso jeito! Não com nossas próprias forças, mas sim com as forças e providência divinas!
A experiência de dar o SIM para a missão na Guiné Bissau também tem um aspecto de saída mais radical, ao encontro do outro, este outro que é desprovido dos bens materiais para viver um tempo de graça e misericórdia. Para viver um tempo da alegria do evangelho, da igreja em saída que tanto nos pede o Papa Francisco.
Com o grupo de Leigos de Laranjeiras do Sul
Toda essa experiência é também já fruto do ser Leiga Missionária Xaveriana: na saída interior, dos meus confortos pessoais, das minhas verdades, é a saída desde o início preparada desde sempre e para sempre. Nisso se constitui para mim ser leiga missionária xaveriana: é estar com o coração aberto para aprender a viver em família como nosso fundador desejava para os seus sacerdotes e nos deixou esse legado: fazer do mundo uma só família! Nunca como na atualidade se necessitam tanto de sinais de vida e de fraternidade e como leigas tenho o dever e a missão de ajudar a ser sinal de vida.

Ser leiga missionária xaveriana é dispor-se para ir ao encontro do outro no trabalho, na família, na sociedade, no grupo de leigos, na Igreja, é desalojar-se e ajudar o outro a encontrar Cristo! Do contrário seremos mais um grupo que aos poucos perde o sabor e luz e deixa-se acomodar na missão de ser CRISTÃOS LEIGOS E LEIGAS NA IGREJA E NA SOCIEDADE: sal da terra e luz do mundo (Mt 5,23-24).
Com padre Fábio


A preparação efetiva para a missão na Guiné Bissau está acontecendo de modo intenso e ao mesmo pessoal na oração, no despojamento, na organização da vida familiar, profissional e comunitária, pois a missão não é individual, em janeiro/2016 após o convite formal por parte de Dom Pedro Zilli, apresentei à família a proposta a qual apoiou e ao mesmo tempo ficou receosa pelas condições adversas que encontrarei no país, como a questão da água, alimentação e indisponibilidade de sistemas organizados de saúde; ao grupo de leigos(as) de Laranjeiras do Sul e ao assessor Padre Fábio essa proposta foi apresentada em janeiro e após o sim para a continuidade, foram consultados sobre o apoio afetivo com orações, partilha, apoio e efetivo com a parte financeira, após esse apoio manifestado individualmente e como grupo me senti amparada; também a comunidade na qual participo, Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, manifestou total  irrestrito apoio; com o Pároco Pe Jorge aconteceu o mesmo apoio. Com esses acenos de apoio à ação missionária ad gentes, também não foi diferente com o Laicato Brasil Sul, quando em 13/02/2016 foi apresentada a proposta e com o total apoio por parte dos representantes dos grupos de São Paulo, Minas Gerais e Paraná, bem como por parte do Padre Rafael, assessor do Laicato e de Padre Domenico Borrotti, superior regional da Congregação dos Missionários Xaverianos e mesmo não possuindo as condições de sustentabilidade ainda efetivas a ação contará com pequenos gestos de solidariedade e partilha missionária.
Sei que a caminhada apenas começou e que a missão na África é apenas um passo de tantos outros que precisam ser dados e por fim só me resta a dizer: na oração, na partilha juntos na missão como família xaveriana!
Elizete"Viver, amar e servir Cristo em tudo!"