Atuar no lugar do seu dia a dia com o mundo nas mãos
para fazer do mundo uma só família!

"Os cristãos leigos são homens e mulheres da Igreja no coração do mundo,
homens e mulheres do mundo no coração da Igreja!" (PUEBLA 789)

segunda-feira, 25 de agosto de 2014

Os Cristãos Leigos e Leigas na Igreja e na Sociedade Sal da Terra e Luz do Mundo (cf. Mt 5, 13-14)

Sugestões:

1. Antes da leitura do texto:

  • Partilhar a realidade dos cristãos leigos e leigas, sua presença e ação nas comunidades eclesiais, nas paróquias, nas dioceses, nas diferentes expressões laicais na Igreja e na sociedade.
  • Como vivem sua identidade, vocação, espiritualidade e missão nesta realidade?
  • Quais os elementos positivos dessa caminhada?
  • Quais os principais desafios?




2. Leitura e análise do texto

2.1 Perspectiva do texto de estudo – Ler os números 1, 2 e 13 da introdução.


2.2 Capítulo I - O Mundo Atual: Esperanças e Angústias 

Apresenta um ver da realidade em que vivemos. Estamos inseridos, do ponto de vista econômico, social, político, cultural e religioso, numa sociedade globalizada, marcada pelo individualismo e consumismo, com suas consequências individuais, sociais e religiosas. 
  • Qual o lugar de atuação do cristão? (Verificar os nºs 14 a 19).
  • Essa sociedade globalizada com todos esses elementos (cultura do consumo, e numa lógica individualista nº 20; 23; 24 e 28) gera diferentes formas de reações (nºs. 30 a 32; 35 a 37; 40). Após a leitura desses números comente como o individualismo, o consumismo, as diferentes formas de reações estão presentes na sua família, comunidade, paróquia, no seu grupo, nas várias formas organizativas dos leigos e leigas.
  • Diante dessa forma de estruturação da sociedade, qual devem ser a postura e a atuação do cristão e da cristã (Ler os nºs 39 a 46)?






2.3 Capítulo II – O Sujeito Eclesial: Cidadãos, Discípulos Missionários.


  • O Cristão leigo, sujeito na Igreja e no mundo, é o cristão maduro na fé (ver nºs 49; 51; 54 a 61; 72). Como superar os antagonismos entre fé e vida, Igreja-Mundo, identidade eclesial e ecumenismo? Sendo a Igreja Povo de Deus, como se deve construir a comunhão entre os diversos sujeitos eclesiais? Como é ser sujeito na vocação laical?
  • A dignidade dos cristãos leigos e leigas provém da própria iniciativa de Cristo que, pelo Batismo, nos incorpora a Si mesmo (nº 69 a 71). E devem se traduzir na corresponsabilidade dos leigos e leigas no ser e no agir da Igreja (nºs 128 a 129). Comente com o seu grupo sobre as principais dificuldades de passar da mentalidade de ser colaborador na Igreja a ser de fato corresponsável na missão da Igreja. Como desenvolver melhor as estruturas de comunhão e participação em nossas comunidades e dioceses?
  • O clericalismo (nºs 134 a 142) está presente em seu contexto eclesial? Como ele se traduz, na prática?
  • O texto indica a importância dos ministérios confiados aos leigos e leigas e do seu serviço cristão ao mundo (nºs 114 a 126). Na sua realidade local, quais os ministérios e serviços exercidos por cristãos leigos e leigas? · “A cada tempo histórico, surgem campos prioritários da ação dos leigos e leigas” (nº 164; ler nºs 158 a 167). Dados os desafios do nosso contexto, quais as realidades que mais solicitam o empenho dos cristãos leigos nos níveis pessoal, comunitário e social?

2.4 Capítulo III - A Ação Transformadora na Igreja e no Mundo.

  • Como ocorre a ação transformadora, do sujeito eclesial, em sua realidade, na Igreja e como Igreja na sociedade (nºs 168 a 171)?
  • O que significa dizer que o leigo tem autonomia para agir na Igreja e, como Igreja, atuar no mundo (nºs 50; 53; 168; 186 e 187)?
  • A organização dos cristãos, em particular dos leigos e leigas é uma exigência da missão (nºs 177 a 188) e no Brasil estão organizados de diferentes formas (nºs 189 a 212). Como estão organizados os leigos na sua realidade local, como atuam?
  • A formação dos sujeitos eclesiais é essencial para exercer o discipulado e a missão no mundo (nº 218). Conversar sobre como está a formação em sua realidade e os desafios presentes. Ela contribui para a ação dos cristãos leigos e leigas na Igreja e na sociedade?
  • No final do texto estão apresentados vários indicativos – nºs 230 a 247: Como veem esses indicativos? Quais as observações e sugestões?






    FONTE:http://www.cnbb.org.br/comissoes-episcopais-1/laicato/setor-leigos/estudo-107




REUNIÃO DA COORDENAÇÃO DOS LEIGOS MISSIONÁRIOS XAVERIANOS - BRASIL SUL


Aconteceu no último dia 23 de agosto de 2014, nas dependências do Seminário Xaveriano em Curitiba-Pr a 13ª Reunião dos Coordenadores dos Leigos Missionários Xaverianos - Brasil Sul (PR, MG e SP).

Os coordenadores que chegaram de Minas Gerais: Maria Bernardina e Maria Raquel, São Paulo: Patricia Nunes, Paulo Moroni, Celso e Geraldo, Paraná: Luiz Carlos, Maria Angelica e Elizete foram acolhidos com muita alegria pelos sacerdotes xaverianos e pelo grupo de Leigos Missionários Xaverianos e seminaristas Evanderson e Giomar de Curitiba.

Foi um dia de muita alegria, trabalho e dedicação por parte dos mesmos, que contaram com a assessoria dos Padres Rafael López Villaseñor e João Bortolocci Filho.



Iniciamos as atividades com o jantar na sexta-feira em seguida assistimos o Filme A Menina que roubava livros, uma adaptação de obra homônima de Markus Zusak que conta a história da jovem Liesel Meminger, uma garota que vive com os pais adotivos na Alemanha durante a Segunda Guerra Mundial. Apaixonada por livros, ela acaba desenvolvendo o hábito de "roubar" obras para ler para o amigo Max, um judeu que mora clandestinamente em sua casa. Dirigido por Brian Percival.

Oração do Terço Missionário.



No sábado, 23, iniciamos o dia com a Oração do Terço Missionário na capela, em seguida foi servido o café e a seguir, às 09 horas iniciaram-se os trabalhos com a seguinte pauta:

1. Partilha da caminhada dos grupos;

2. Propostas para a construção coletiva das regras de Vida dos Leigos Missionários Xaverianos;

3. Registro do Estatuto da Associação dos Leigos Missionários Xaverianos;

4. Promessa e Compromisso Missionário;

5. Preparação do Material e 4º Subsídio para 2015;

6. Documento 107: Cristãos Leigos e Leigas na Igreja e na Sociedade

7. Experiência Missionária e a

8. V Assembleia Geral que ocorrerá em Hortolândia em novembro/2014;

Os assuntos foram debatidos, dialogados e realizadas proposições e ações, onde cada um dos coordenadores ficou responsável pelo andamento das mesmas.


Destaca-se o comprometimento dos membros que participaram da 13ª Reunião e o apoio recebido dos sacerdotes assessores.

Agradecimento aos LMX de Curitiba pelo excelente almoço.




Com um excelente almoço preparado pelo Grupo de Leigos Missionários Xaverianos de Curitiba pudemos interagir e confraternizar com todos.

Reiniciamos as atividades às 14 horas e demos prosseguimento até as 17 horas. 

Às 17:30 encerramos as atividades colocando tudo sobre o Altar do Senhor na Santa Missa, celebrada pelo Pe. Domenico Costella, na Paróquia Bom Pastor.
Recebemos gentilmente do Padre Rafael a doação de um exemplar do Caderno 1 do Centro de Estudo Missionários Latino-Americano, cujo tema é A presença dos Xaverianos na América Latina como animação missionária.


No domingo às 10:30 participamos da primeira missa do Padre Everton da Roza Lara, na Paróquia Bom Pastor, onde foi acolhido e homenageado pelas comunidades e Paróquia.

Ao final da tarde todos já estávamos de retorno para nossos lares, onde a missão local nos espera!



Obrigado a tod@s que atenderam o pedido da Patricia e rezaram pelo encontro, foi uma bênção graças ás vossas orações!


quinta-feira, 21 de agosto de 2014

A coordenação Brasil Sul dos LEIGOS MISSIONÁRIOS XAVERIANOS estará reunida sábado, dia 23.08 em Curitiba.
Pedimos que rezem por nós para que sejamos fortalecidos e possamos contribuir com o crescimento e amadurecimento do GRUPO.
Que Deus nos ilumine!!

Agradecemos as orações e o carinho de todos.
Patricia