Atuar no lugar do seu dia a dia com o mundo nas mãos para fazer do mundo uma só família no amor!

"Os cristãos leigos são homens e mulheres da Igreja no coração do mundo, homens e mulheres do mundo no coração da Igreja!" (PUEBLA 789)

terça-feira, 3 de abril de 2012

OS MISSIONÁRIOS XAVERIANOS NO BRASIL

Em solo brasileiro os missionários estão desde 1953, ou seja, a pouco mais de 50 anos; em vista de um pedido feito pelo Papa Pio XII, que visava a América Latina com grande perspectiva missionária. O Brasil é um país extremante pluralista e sincrético com forte tendência de fluxo rápido entre as religiões. A população brasileira é majoritariamente cristã (89% cristãos e 70% católicos). Herança da colonização portuguesa, o catolicismo foi a religião oficial do Estado até a constituição republicana de 1891, que instituiu o Estado Laico. O último marco do censo mais recente, afirma ter havido um grande aumento de igrejas neo-pentecostais, o que fez diminuir o número de membros tanto da Igreja católica quanto das religiões afro-brasileiras.  Enfim, o Brasil em termos de religião é extremamente diversificado. E segundo o antropólogo Ewbanke: “No Brasil, por toda a parte encontra-se a religião ou o que receba tal nome. Nada se pode fazer, nem observar sem deparar-se com ela de uma forma ou de outra. É o mais importante da vida pública e privada que aqui temos. As festas e procissões constituem os principais esportes e passatempos do povo; e neles os próprios santos saem dos santuários, juntamente com os padres e as multidões. E participam das festas gerais... eles mesclaram a música sacra aos ritmos populares misturando os corpos, as raças... desenvolvendo traços de uma cultura que gosta do que faz...”

 Conforme os dados da última pesquisa realizada no Brasil a população brasileira chegou aos 190.712.713, com diminuição no número de brancos, além da população ter ficado mais velha.  Em panorama aos dados supracitados, e em meio ao rápido fluxo tanto das religiões quanto da sociedade, se encontra os Xaverianos, presentes no norte e no sul do país formando ao todo 91 membros consagrados para vivenciar mais de perto o mandato de Cristo: “ide por todo o mundo, proclamando a Boa Notícia a toda a humanidade” (Mc 16-15).


No entanto, de modo especial os missionários Xaverianos assumiram nas cidades lugares periféricos ou então os lugares mais longínquos em vista de espalhar a Boa Nova a todos e animar jovens para a mesma finalidade. Conjunto a isto, e tendo também em vista próxima a todas as manifestações culturais sem perder de vista Cristo, o missionário do Pai e verdadeiro sujeito da missão.
 A saber, como escreveu Paulo VI na introdução da exortação apostólica Evangelii Nutiandi sobre a evangelização no mundo contemporâneo: “O empenho em anunciar o evangelho aos homens de nosso tempo, animados pela esperança, mais ao mesmo tempo torturados muitas vezes pelo medo e pela angústia, é sem dúvida alguma um serviço prestado à comunidade dos cristãos, bem como toda a humanidade”.

A animação missionária vocacional na Igreja local e a formação de futuros missionários constituem os principais desafios da missão para os Xaverianos hoje no Brasil. Requer da congregação missionária métodos novos e releitura a partir dos acontecimentos da forma que se vem trabalhando a dimensão vocacional missionária, pois foi essa a primeira finalidade da presença Xaveriana no Brasil; animar vocacional e missionariamente as comunidades locais, contudo sem esquecer que o carisma específico do instituto se dirige aos não cristãos. 


Vemos, portanto, a urgência em dar uma resposta leal, humilde e corajosa a este dilema e depois agir conseqüentemente.
De certa forma as respostas surgem em meio às problemáticas no que tange a animação missionária, até porque existem trabalhos missionários bem direcionados em várias regiões do nosso país, onde atuam os Xaverianos. Entre esses trabalhos, se destaca a caminhada dos leigos Xaverianos quem vem surgindo paulatinamente e rotulando uma luz para o tempo presente, o que motiva a criar nos grupos dos leigos a abertura para a missão que não se restringe somente a congregação, mas que se perceba a universalidade na qual todos são chamados a assumir. 


Em vista disso com louvável agradecimento pelo empenho na realização dos grupos de leigos Xaverianos no Brasil deixamos como mensagem as santas palavras de João Paulo II na exortação apostólica Cristisfideles Laici, vocação e missão dos leigos na Igreja e no mundo N. 58: “Deus chama-me e envia-me como trabalhador para a sua vinha; chamam-me e envia-me para o advento do seu reino na história: esta vocação e missão pessoal define a dignidade e a responsabilidade de cada fiel leigo e constitui o ponto forte de toda a ação formativa, em ordem ao reconhecimento alegre e agradecido de tal dignidade e ao cumprimento fiel e generoso de tal responsabilidade”. 


   

Por: Comunidade do Noviciado Xaveriano

domingo, 1 de abril de 2012

Fotos dos amigos que participaram da 2ª Assembleia de Leigos


2ª Assembleia Nacional de Leigos Missionários Xaverianos - Fevereiro de 2012 - Hortolândia/SP

Nos dias 25 e 26 de fevereiro um grupo de Leigos representantes de vários lugares do Brasil se reuniu para a 2ª Assembleia Nacional de Missionários Leigos Xaverianos em Hortolândia/SP.


Por já existirem alguns grupos com carisma missionário que se reúnem para rezar pelas missões e pelos missionários, para estudar a vida de São Francisco Xavier, São Guido Maria Conforti, buscamos em 2010 na 1ª Assembleia também realizada em Hortolândia entender como cada grupo se reunia e o que fazia.


Pelo carinho e gratidão que as pessoas demonstraram aos Consagrados Xaverianos pela atuação em suas comunidades, foi entendido que tínhamos um sonho em comum: ter uma entidade de Leigos que trabalhasse a missão com compromisso assumido, colaborando com a evangelização e com a missão ad-gentes.


Na segunda Assembleia apresentamos a caminhada da equipe de coordenação desde a primeira assembleia, onde nos reunimos algumas vezes. Recebemos o Mauro e o Pedro, que são Missionários Leigos Salvatorianos para falarem de sua experiência como leigos e a atuação deles na sociedade. Foi muito bom conhecer esta experiência de vida, um pouco sobre o fundador, o padre Jordan e as diretrizes da entidade. A Associação dos Salvatorianos tem diversos livros por eles publicados que ajudam a manter as atividades dos Leigos.


Percebemos que a caminhada para se formar um grupo atuante, comprometido com o anúncio e a missão e engajado na sociedade, que tenha clareza de identidade é demorada e não é fácil. Demanda trabalho e dedicação.


Durante a Assembleia conhecemos o casal italiano Alessandra e Alessandro que vieram ao Brasil em missão junto com seus dois filhos Francisco e Miriam. Eles participam de um grupo de Leigos Missionários Xaverianos na Itália há alguns anos e ficarão dois anos aqui no país. Foi um grande incentivo para nós que estamos começando enquanto grupo de Leigos recebê-los e notar que missionário é em primeiro lugar uma questão de ser e não de fazer.


Deste modo, missão é mais que um lugar para ir fazer algo. É um lugar para estar com alguém partilhando o que se é; o Amor universal de Cristo por todos.


Estudamos um pouco mais da vida de dedicação e serviço de São Guido Maria Conforti e inspirado por seu Amor a Jesus e a sua vocação em anunciar nos sentimos mais motivados a seguir com a constituição do Grupo de Leigos Missionários Xaverianos.


O Estatuto jurídico está sendo elaborado e deve ser finalizado o quanto antes e disponibilizado no blog.


Foi apresentado o primeiro material de apoio e formação que foi preparado e disponibilizado pelo padre João Bortoloci para animar os grupos de base.


Lembramos-nos dos três âmbitos da missão discutida na primeira Assembleia:


1. Joelhos dos que rezam:


Participação efetiva na comunidade, nas Pastorais (principalmente as de serviço), nos grupos de base, no COMIDI, COMIPA, IM, IAM, dentre outros, rezando e se dispondo a servir.


2. Mãos dos que ajudam:


Colaborar financeiramente com os que se dispõem em missão e para que seja possível a evangelização.


3. Pés dos que partem:


Partir para outro estado, país ou continente por um determinado período para prática da missão, evangelizando através do seu trabalho e partilhando sua experiência.


Ressaltamos que não são três estágios ou níveis a serem vividos separadamente ou que após passar o primeiro vivenciará o segundo. É somente um modo de organizar e de enxergar como a missão pode ser praticada.  Como Leigo missionário o que posso fazer, onde e como.


=> Temos agora um imenso desafio:


§  Compreender o que somos e o que queremos ser;
§  Fortalecer os grupos de base, reunindo periodicamente para rezar, se formar e partilhar suas experiências;
§  Finalizar o Estatuto de modo que nos possibilite movimentar financeiramente o grupo;
§  Divulgar o blog que já criamos e fazer com que seja participativo;
§  Publicar artigos e documentos no blog para agregar conhecimento e formação aos leigos;
§  Assumir que somos Leigos e que os padres consagrados estão nos apoiando e incentivando, mas é nosso dever seguir;
§  Participar e incentivar os grupos, participando a Comissão de Coordenação das Assembleias Regionais;
§  Elaborar o Regimento Interno da Associação de Missionários Leigos Xaverianos;
§  Preparar Retiros Espirituais e de formação.


Ser um Leigo Missionário Xaveriano é uma escolha vocacional, inspirada no Amor de Cristo crucificado, que deve ser o centro da nossa fé e fundamentar a nossa ação.


Participamos da Celebração Eucarística e encerramos nossa Assembleia contentes porque estamos caminhando e conscientes que há muito trabalho a fazer para concretizar o nosso sonho de criar efetivamente a Associação de Missionários Leigos Xaverianos.


Participaram da Assembleia amigos de Cantagalo, Curitiba, Laranjeiras do Sul e Londrina/PR; Hortolândia, Matão, Piracicaba, Ourinhos, Santo André, São Paulo, Sumaré/SP e da Itália.


Agradecemos imensamente o apoio dado pela Congregação dos Missionários Xaverianos, padres queridos que nos incentivam e encorajam e também o nosso muito obrigado à Paróquia Nossa Senhora Auxiliadora que nos acolheu com tanto carinho.